1

Relato de gravidez: 38 semanas

38 semanas. Assusta, né? Fica até difícil escrever sobre esse marco, rs. Mas a gente tenta:

A última semana foi de ansiedade. Desde sábado, pra ser bem sincera… Parece que um bichinho me mordeu: me pego querendo ter Helena nos braços logo, me pego pensando “será que é hoje?”. Ontem à noite, inclusive, senti cólicas de pródomos. E como controlar o coração nessas horas, me conta? Porque pode não significar absolutamente nada.

Por conta da ansiedade, tá difícil comer direitinho e não abusar em algum momento do dia. Uma vez por dia eu me permito esquecer da dieta e comer algo gordinho, mas nos últimos dias nesses momentos eu fiquei meio que fora de controle =P Quero só ver o resultado na balança, agora que as consultas são semanais.

Ainda sobre ansiedade (tô mais monotemática que de costume!), me expliquem a necessidade das pessoas em exacerbar isso na gente, por favor? Comecei a receber mensagens e ligações de gente que nunca procura, que nunca dá sinal de vida, só pra saber “quando Helena nasce”. Ou com a perguntinha “você tá ansiosa?”. Sério, gente? Ninguém pergunta como eu e marido estamos, se tá tudo bem, se a gente precisa de ajuda em algo ou se falta alguma coisa pra Nena… Só querem botar pressão no nascimento. Uiuiui! E olha que eu disse pra todo mundo que a DPP é final de setembro, viu?

Mas o mais engraçado nisso tudo é quando as pessoas perguntam “e aí, pra quando é?” pessoalmente. A resposta, minha ou do marido, é “quando ela quiser”; “mas vocês não vão marcar?”; “não”. Apesar de toda a ansiedade (sim, entendo TANTO), nossa escolha foi por esperar o momento dela. E como é difícil pra sociedade aceitar isso, né?

Enfim. A mala da pequena está fechada. As lembrancinhas prontas (só não fomos buscar ainda, aiaiai). A minha mala não está 100%, mas as roupas e itens de higiene estão lá. Faltam coisinhas, detalhes, tarefas que eu vou arranjando no meio do caminho – até como forma de me distrair.

O trabalho? Diminuí um pouco o ritmo, a carga horária, me permito descansar mais e colocar as pernas pra cima (ainda mais nesses dias quentes, quando eu retenho mais líquido), mas só vou parar mesmo quando entrar em TP (ou quando o médico mandar, hahaha!). Se eu já fico doidinha e ansiosa trabalhando, imagina com a mente desocupada? Ninguém vai aguentar.

Os tais ~instintos de arrumação~ também chegaram. Tudo fora do lugar me incomoda, tenho cozinhado bem mais (até me arrisquei a fazer bolo ontem! Integral, com açúcar mascavo, mas ainda assim bolo e coberto com ganache =P), me irrito de ver coisas pendentes a serem feitas. Instinto de arrumar o ninho, talvez?

E vocês, como estão?

Advertisements