6

BC Papeando com “Azamigas” – Bibliografia materna

Oi, oi, oi! Depois do desabafo de hoje cedo, hora de Blogagem Coletiva! E dessa vez o tema foi indicação minha.

“Bibliografia: Que livros, blogs, revistas e portais de conteúdo sobre gestação e maternagem você mais gosta? Qual foi o primeiro livro sobre o assunto que você foi atrás? Qual fonte de informação você acha indispensável para essa fase e por quê?”

Eu sou apaixonada por livros desde que me conheço por gente – mas nunca tinha me atentado aos livros sobre maternagem (ê termo que eu amo!), mesmo desejando ser mãe há tempos. Na verdade eu ainda estou lendo o primeiro de uma lista de “desejos bibliográficos”: é o A maternidade e o encontro com a própria sombra (Laura Gutman). Esse livro é incrível: ele tem muitas informações importantes sobre a relação entre a nossa infância, nossos traumas e nossos problemas corriqueiros com a saúde e o bem estar do filho, principalmente quando ainda são bebês. Para mim é uma leitura incrível de preparação para a maternidade: estou na busca por resolver alguns desses “bichos”, e acho que é um livro legal tanto para tentantes, gestantes e já mães.

E é claro que eu tenho uma lista de desejos para outros livros:

Orientação da Criança (Ellen G. White): tem disponível online gratuitamente, mas eu quero a versão física em capa dura. É um dos livros mais recomendados na minha religião (sou Adventista do Sétimo Dia) sobre criação de filhos, e já foi escolhido como a próxima leitura. Fala sobre os primeiros anos de vida de uma criança e aborda questões como formação de caráter, poder dos hábitos e outros.

O que esperar quando você está esperando. É best seller, tem muitas informações, e quero ler pois acredito que deva tirar muitas dúvidas sobre a gestação em si.

Quando o corpo consente (Marie Berthcrar,Thérèse Bertherat e Paula Brung). Já ouvi falar muito desse livro, e com certeza lerei antes do nascimento do meu pacotinho.

Parto ativo (Janet Balaskas), mais um sobre parto. Traz exercícios e dicas de preparo para um parto em que a gestante é protagonista.

– Crianças francesas não fazem manha (Pamela Druckerman). Não acredito que exista uma “fórmula mágica” para educação de filhos. Sou partidária de que devemos ter contato com o máximo de informações possíveis e então absorver aquilo que acharmos mais relevante – e é aqui que esse livro entra. Fora as inúmeras recomendações que já vi e li por aí.

Mas por trabalhar com comunicação digital (acho que nunca comentei isso aqui com vocês), tenho um fraco por portais. Tem vezes em que pego um determinado blog e vou lendo os arquivos até chegar no primeiro post publicado por aquela blogueira, haha! Mas para isso o blog tem que me conquistar. Alguns desses estão aqui embaixo, e outros tantos na barra lateral do blog 😉

– A Louca do Bebê (da Nana – inclusive foi por ele que descobri a maravilha chamada Tentantes Empoderadas e o mundo dos blogs de tentantes)

Vida Materna (da conterrânea Michelle Amorim. Caí no blog dela pelo relato de parto do Leo, e me encantei)

Macetes de Mãe (leio muito antes de começar as tentativas. A Shirley tem um jeito delicioso de escrever, além de alguns posts in-crí-veis para compartilhar no Facebook depois que eu estiver grávida: são listas do que fazer e não fazer na hora de visitar um novo bebê, o que não falar para uma mãe/grávida, etc)

Bebê Gergelim (li de cabo a rabo! Acompanhar toda a história da Loroca antes, durante e depois da gestação do Bento foi uma delícia)

Pare de tomar a pílula (esse ainda está em processo de “fuçar os arquivos”. Divertidíssimo acompanhar a rotina da Camila no Canadá com a Nina e o nascimento da Flora).

Não posso deixar de lado também os maravilhosos e bem organizados grupos de Facebook: “Tentantes Empoderadas” (sobre as tentativas em si) e “Cesárea? Não, obrigada” (sobre parto humanizado).

Ah, o tema da próxima BC foi indicado pela Juliana, do Devaneios de uma Tentante. Corre lá ver!

4

BC Papeando com “Azamigas” – Ensaio newborn

O tema da Blogagem Coletiva de hoje é uma fofura só e foi indicado pela Nathy, do Antes do Positivo:

“Vocês pretendem fazer/fizeram o newborn do bebê de vocês? Quais as poses mais desejadas? Pretendem fazer/fizeram em um lugar específico?”

Bom, desde que um casal de conhecidos postaram fotos do ensaio de recém nascido do caçula deles, eu me encantei pela ideia. Acho os tais ensaios newborn de uma delicadeza sem fim, e uma ótima recordação. Inclusive sou mais chegada no ensaio do bebê recém nascido do que no de gravidez, sabiam? Sei que sou polêmica e que posso mudar de ideia mais para a frente, mas se hoje eu tivesse que escolher entre apenas um deles, com certeza seria o newborn.

Sobre as poses eu nunca pensei. Acho melhor deixar ao cargo do fotógrafo – um bom profissional, especializado nesse tipo de fotos, vai saber bem melhor do que eu indicar os ângulos e formas apropriadas de posicionar o pacotinho na hora. Já o lugar, será o estúdio que a gente escolher ou mesmo aqui em casa – dependendo, mais uma vez, da visão profissional do fotógrafo.

Gosto muito das imagens do Studio Gaea, aqui de Curitiba. Corre lá no blog deles dar uma olhada (preferi não reproduzir nenhuma imagem aqui, já que foto de criança é sempre delicado e por mais que os pais tenham autorizado o fotógrafo a publicá-las, a autorização vale apenas para a divulgação daquele trabalho sob a tutela daquele profissional, e não para o blog da tentante aqui, rs).

Quer mais? Pesquisando para esse post me encantei pelas fotos da Carol Cavichiolo e do Chá para Dois.

Bom, agora é a minha vez de indicar o próximo tema, para o dia 10/12, uhuhu! Obrigada pela confiança, Nathy. Vamos lá:

“Bibliografia: Que livros, blogs, revistas e portais de conteúdo sobre gestação e maternagem você mais gosta? Qual foi o primeiro livro sobre o assunto que você foi atrás? Qual fonte de informação você acha indispensável para essa fase e por quê?”

Para a BC do dia 17/12, sugiro que a Juliana, do Devaneios de uma Tentante, indique o tema 😉

10

BC Papeando com “Azamigas” – Chá de revelação

Primeira participação minha nessa lindeza chamada Blogagem Coletiva! O tema foi indicado pela PVzinha, do Projeto Nosso Bebê:

Vocês pretendem fazer chá de revelação do sexo do bebê?♂♀ Por que? Como irão lidar com a expectativa de saber o sexo do bebê com os familiares? O que acham a respeito?

Eu acho super legal a história do chá de revelação – ainda mais quando os próprios pais não sabem! Mas também conheço eu e o marido, e duvido que a gente vá se aguentar ficar sem saber, ou mesmo que a gente saiba, esconder o sexo até determinada data. Mas a surpresa, a ansiedade, as apostas, os jogos, adoro!

teamimagem desse board no Pinterest – e tem várias ideias legais para quem vai fazer seu chá de revelação

Na minha família, somos em duas meninas; da no marido, três meninos. Dos dois lados será o primeiro neto/neta, e da mesma forma que meu pai é louco por um menino, meu sogro é por uma menina. Ou seja, netinho/a mais do que esperado, rs! Fazer o chá de revelação seria interessante nesse sentido: a gente contaria pras duas famílias ao mesmo tempo, rolariam brincadeiras legais e seria surpresa para todo mundo.

shehe

Se for para ser surpresa geral (inclusive para a gente), tenho algumas amigas com quem eu contaria para organizar as coisas e esconder da gente o sexo do bebê. Porém temos uma questão: se eu engravidar logo (sim, sim, por favor!), gostaria de saber do sexo assim que possível. Estamos com uma viagem para os EUA marcada para abril… E é claro que vão rolar comprinhas para o pacotinho! Então toda a história do chá de revelação vai por água abaixo aqui, rs.

Aproveitando o tema de revelação, acho muito fofo também quando a surpresa do sexo do bebê é feita só para os pais, em uma sessão de fotos. Uma caixa fechada e dentro balões azuis ou rosas… O que eu mais gosto de ver é a reação dos pais:

imagem daqui

imagem daqui

imagem daqui

imagem daqui

imagem daqui

imagem daqui

imagem daqui

imagem daqui